20070913

Folclore

"Questionado no fim da cerimónia sobre as acusações da Fenprof, que chamou às iniciativas para assinalar o arranque do ano lectivo com 21 elementos do Governo, de propaganda e show mediático, Sócrates afirmou que é «importante transmitir uma mensagem de estímulo» a professores e alunos. «Estamos apenas a cumprir o nosso dever e quem cumpre o seu dever não está a fazer propaganda. A prioridade dada à Educação vê-se pela presença do Governo para assinalar este dia».

O Governo em peso assinalou o início do ano lectivo, com o primeiro-ministro, sete ministros e 13 secretários de Estado a distribuírem cerca de dois mil computadores portáteis a professores e alunos em estabelecimentos de ensino de todo o país."






Passei um bom bocado a tentar lembrar-me de uma acção parecida a esta nalgum país dessa Europa cada vez mais afastada da nossa parolândia. Não fui capaz. O que leva a concluir que também nisto [da propaganda] estamos muito à frente dos demais. E muito mais à frente ainda nas figuras ridículas a que os nossos governantes se prestam neste folclore patético. Nesta campanha permanente de exibir perante o Povo uma imagem de competência e eficácia governativa que não têm. Procurando, claro, antes que tudo, captar os votos com que esperam manter-se no poder por mais um mandato.

Se isto não é propaganda descarada...


4 comentários:

Moriae disse...

Sem mais ... a lata desta gente. É impressionante. E pior, a acefalia que por aí anda ... ultimamente, tenho-a visto extremamente bem representada na classe dos jornalistas. É obra!!! Já não bastavam os seguidores tipo Vitalis (cof cof) ...
Os professores tb são porreiros ... em fila para o brinquedo. Que vergonha!
Xiiiiii!

João Rato disse...

Quando a esmola é muita o pobre desconfia. É necessário desmontar a propaganda, os portáteis não são dados. A factura virá no tráfego adicional. Fiz as contas no Rei dos Leittões

UGH disse...

Dizem que Salazar exigia obediência total aos seus ministros, até ao ponto de os obrigar a ceder as respectivas mulheres para sua satisfação libidinosa. Repito dizem, não sei se é verdade.

João Rato disse...

ugh Salazar era casto. Sócrates cavalga Salazar. Sócrates é algo que se extasia entre o nada e a propaganda, um mestre do vazio!