20071023

A pouca-vergonha das remunerações aos professores das actividades de enriquecimento curricular

Porque se trata de um autêntico escândalo
Porque se trata de mais uma indignidade neste país de injustiças
Porque mostra o que é capaz de fazer o Estado português e o seu Ministério da Educação
Porque as injustiças devem ser combatidas
Porque é a triste realidade social deste pobre Portugal de 4 milhões de pobres

Porque é urgente resistir e lutar

Importa que se saiba que os professores a quem foram entregues as designadas Actividades de Enriquecimento Curricular estão a ganhar por hora uns parcos e indignos 3 Euros e cinquenta cêntimos.

São professores de Inglês, Informática, Música, etc, a quem foram entregues a chamada área de enriquecimento curricular que tanto deu brado e cuja implementação foi apresentada pelo Governo – e pela dita cuja ministra – como um grande passo na melhoria da educação em Portugal.

Professores esses que trabalham a recibo verde e que são tratados pior do que as tão dignas, mas tão mal consideradas, «mulheres-a-dias».

Ou seja: limpar o pó é uma actividade – por muito digna que ela seja - melhor remunerada que ensinar Inglês ou informática às nossas crianças e jovens !!!!

Receber 3 euros e meio por uma hora de ensino a crianças, é uma completa falta de respeito.


E há quem aceite...

Assim vai este país …

…com um governo de ministros sem vergonha na cara!

9 comentários:

Anónimo disse...

Alguém (????) votou neles. Agora aguentem-se. Ou não!

Anónimo disse...

Exactamente. E diria mesmo mais, com um governo de ministros com vergonha na cara.

Anónimo disse...

Ninguém votou neles. O pessoal votou no PS.

Anónimo disse...

O grande problema é que ninguém faz nada...e conheço casos que pagam para trabalhar, ou seja, gastam mais do que aquilo que realmente ganham. A continuar assim mais vale acabar com as AEC ou então que criem condições para que não se caia no ridiculo e na exploração escandalosa.

Maria disse...

Penso que deveríamos mesmo denunciar casos concretos...
Não sei de onde provém a história dos 3,5€, mas em Aljezur, distrito de faro, um dos critérios de "selecção" dos monitores das AEC's enunciado pela autarquia, foi a aceitação do menor valor abaixo do tecto de 13 €. Desconheço o valor final pelo qual estão a ser remunerados, apenas refiro a situação de quem decidiu não aceitar e "bater a porta"...

Mac Adriano disse...

Eu não aceito. Aliás, já nem aceito os míseros 1000 euros que me pagariam por um horário completo porque tive a sorte de conseguir emigrar para onde me pagam mais do dobro pelo mesmo trabalho. Mas, sinceramente, a culpa também é dessa gente que se deixa roubar desta maneira. Então não arranjavam outro trabalho qualquer a ganhar mais do que 3,5 euros? Estes abusos só são possíveis porque há anjinhos que se sujeitam a tudo.

Anónimo disse...

Concordo com o mac ... pulula a falta de amor próprio.

ass. prof na rua

Moriae disse...

tb concordo

Anónimo disse...

Conheço muitas situações em que os professores estão a receber pelo menos o triplo.
E devo dizer que a verba paga pelo Ministério dá para isso.