20080317

Vamos exigir as 35 horas na Escola!!!

Vamos exigir as 35 horas na Escola!!!
Mais AQUI

12 comentários:

Moriae disse...

Tiago, please ...

Anónimo disse...

http://ramiromarques.blogspot.com/2008/03/35-horas-de-trabalho-semanal-nas.html

Armando Nina disse...

Vamos ser como os outros trabalhadores, quer do setor público quer do privado: PCs, Papel,lápis, etc., tudo no local de trabalho e fornecido pela entidade patronal; mesas e secretárias à medida do Moi; chegar depois da hora e depois? Só desconta 5 minutos (não um bloco de 90 minutos). Para casa não vou levar os problemas do Job.

Moriae disse...

Armando ... há quem passe mais de 40 horas nas escolas, levando o seu portátil, lápis, livros, projectores, DVDs etc et al et al et al ... e não são poucos! Por amor a Deus ou ao que prefiram, não há condições para levar avante essa ideia! Se as pessoas já trabalham efectivamente mais de 40 horas (repito porque posso provar, passou-se comigo e assisti a outros, obviamente) e não reclamam, acham que oficializar as 35h, qdo elas não chegam claramente para esta m... de tarefas e ocupações de treta, vai resolver algo a não ser legitimar as 35 lectivas??? Não se esqueçam que já se está nas 27horas ou mais ... e então? e o resto!
Estou parva .... Sou parva ... Não interessa, mas por favor, abram os olhos!

Tiago Soares Carneiro disse...

E teremos gabinetes para corrigir testes, atender pais, preparar aulas, fazer planificações...

Seremos tantos ao mesmo tempo nas escolas que terão que ampliar as salas de professores, os bares...

Iremos ter tempo para as nossas famílias!!!

RISCOS????

- listas de espera na correcção de testes;
- mais gastos para o ministério;
- menos tempo para os pais serem recebidos por nós;
- ...

Tiago Soares Carneiro disse...

Moriae,

o objectivo é mesmo acabar com esta exploração AOS professores.

35 horas e nem mais um segundo.

O trabalho ficou feito? Não!!!

AZAR!!!

Só assim os que nos criticam abririam os olhos.

Moriae disse...

Mas, Tiago, tu não sabes como são os professores? Vão estar lá 35h e acabam em casa o trabalho ... Repara, nós já lá passamos mais de 35 horas semanais e não temos fins-de-semana e não podemos estar doentes e não podemos ir a um congresso e não podemos ir com um filho ou pai a uma consulta ...
Os professores tiveram essa hipótese nas mãos qdo esta coisa começou! Mas ... esperaram que a desgraça não lhes acertasse no umbigo (nada com o PG!!!!) e só vieram para a rua qdo perceberam que o descalabro era pessoal, era a um e cada qual! Refiro-me à maioria dos que apareceram desta vez ... os novos, achavam que iam ficar com o lugar com os que iriam sair e enganaram-se e os mais velhos, que a coisa tb não era com eles. Até porque há ainda quem só tenha 12 horas lectivas por semana. Há quem tenha apenas duas turmas e sendo de EVT nem dá aulas sozinho!
PQP

As coisas já não vão por aí, Tiago ... Nunca iriam porque nunca as escolas estiveram equipadas para tal ... autentico barracões a maioria. Pena não ter fotografado tufo o que vi.

Moriae disse...

ops ... tantos erritos ... azar!
abraço, Tiago e Armando Nina

Anónimo disse...

mais 35 em casa ... ou mais

maria josé vitorino disse...

A batalha pelas condições de trabalho e ensino com qualidade (boas ebelas escolas para alunos e professores, que beleza tb ensina e desleixo tb se rega nas alminhas de todos pelo exemplo) é essencial para nos levarmos a sério e para que os outros nos levem a sério.
35 h e ben mais um minuto implicava aprender a gerir o tempo, também, não eternizar reuniões sem articulação nem roque, eliminar redundâncias e burocracias idiotas, puxar pela imaginação, COOPERAR (conseguir que 2 ou 3 consigam produzir melhor em MENOS tempo que 1 só, por exemplo). Aprendizagens que não nos fizeram ter, se calhar, e que nos tb não estamos a promover nos alunos/as, filhos/as, colegas mais novos/mais velhos.
Destruir o mito de que o sacrifício é pai da qualidade (não é: por trabalharmos 70 horas não produzimos melhor, apenas nos cansamos mais e criamos uma ilusão de produto pela extenuação). Oh medicina do trabalho onde estás quando és precisa! Seria bom por exemplo analisar as escolas como ambientes de trabalho segundo os princípios da Higiene e Segurança. Para docentes e não docentes, incluindo alunos/as nas diversas idades. Ergonomia!
As pausas escolares/lectivas e não lectivas, por exemplo, são importantes precisamente por motivos ergonómicos, não por motivos heróicos (os mártires do esforço, a tal ideiazinha do sacrificado mais herói que o outro...)
35 horas só, pois. Que é que é preciso para que sejam suficientes? Toca a pensar!

Anónimo disse...

Quem me dera!
No entanto, a ideia nunca passou. Há quem trabalhe o dobro mas há grupos e grupos. Há turmas e turmas, há disciplinas e disciplinas e há pessoas e pessoas.
Facilitava muitissimo para a avaliação porque aliviava o peso dos pesos-mortos mas não aposto na desunião, neste momento.
Acho é que se deve ir reinvindicando para que o ME se vá mentalizando que tem que criar condições de trabalho. E também para que os "especiais" acreditem que há colegas que mal respiram porque dormir... é quando calha.
Se eu fosse do grupo que só tem direitos, muitos mestrados, não cumpre programas e só dá positivas, não ia gostar nada.
MJP

Moriae disse...

Daí a necessidade de uma avaliação rigorosa mas ... antes dela, novos concursos rigorosos pois este últimos foram a pior treta que alguma vez vi ou até imaginei em pesadelo.
Se os concursos fossem honestos, a atribuição de cargos, de projectos, disto ou daquilo ... a coisa mudava.
Uma coisa vos digo, adorava ser acompanhada diariamente por várias pessoas. Não por um dia!!! Semananitas ...

Está na horita de ir descansar.
Bjos,
m.