20080419

"Sometimes certain books have been published, the number does not matter. But as a matter of principle not a single book of such kind should be printed, not a single chapter, not a single page, not a single letter!"....

2 comentários:

Paula disse...

Já limpei as lágrimas. E ao ler o seu "procura-se sindicato sindicato" escutei o eco da minha voz ontem, a dizer ao meu sindicato que o risco de sair da plataforma teria provavelmente compensado. Moriae: quais são as piores suspeitas que existem hoje sobre os sindicatos? Que o maior deles todos se vendeu em acordos particulares fora da plataforma? Que os outros vão a reboque, porque a sua lógica é a da sua própria sobrevivência e nada mais? Agora imagine que ouvia todas essas suspeitas confirmadas pelo seu sindicato, não em acto de contrição, mas expostas como se fossem uma coisa absolutamente normal... isto é apenas um "supônhamos"... ou não é? Não procure sindicato sindicato; penso que não encontrará. Mas pode começar já a procurar uma forma de intervenção à margem de estruturas que, mais tarde ou mais cedo, têm por objectivo, não principal, mas único, a sua perpetuação... calam-se hoje, dizendo a si mesmos que têm de se manter vivos para falar amanhã... e amanhã... termino aqui por agora; mais tarde voltarei.

Anónimo disse...

ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, considerou que a abertura ao exterior, a diversificação das ofertas formativas e a liderança interna são os três desafios que se colocam às escolas nos próximos anos.

A ministra, que falava em Amarante após a inauguração da EB 2,3 de Telões, salientou que após a reorganização dos agrupamentos escolares é tempo das escolas melhorarem o seu funcionamento e se envolverem com o meio que as rodeia, que geralmente se designa de "comunidade educativa".

"A escola tem de conquistar todos os agentes que podem proporcionar algum enquadramento e apoio à escola, os autarcas, mas também os pais, as empresas e todas as instituições de proximidade", afirmou a ministra.

O reforço das lideranças internas das escolas e sobretudo a diversificação da aprendizagem são desafios para os próximos tempos. "A escola tem de cumprir a sua missão de escolarizar todos", enfatizou Maria de Lurdes Rodrigues. A diversificação das práticas pedagógicas, o estudo acompanhado e as aulas de recuperação são instrumentos hoje disponíveis "para forçar o destino e cumprir a missão de escolarizar todos".