20080423

Bombas nas escolas - o que dirá a ministra?

PrtSc daqui (sublinhados e montagem minha)

Fonte: IOL Diário

5 comentários:

Maria José disse...

Penso que o país do tio Sam tem sido o ponto de referência para muita coisa. Mas de lá é pior que de Espanha: nem bom vento, nem bom casamento! Ainda por cima, como é hábito, a neste "nosso jardim" tudo chega quando já passou de moda.
Estes são também reflexos (quem sabe?)dos "famosos e bem sucedidos" CEFS que minaram a escola pública.
SRA. SINISTRA, POR ALMA DE QUEM LÁ TEM, VENHA FAZER UMA VISITINHA AO PAÍS REAL, À ESCOLA QUE PARECE DESCONHECER!

Moriae disse...

Maria José,

a ministra conhece ... é impossível não se saber o que se passa. Mas, a ministra não quer saber ...

política de extermínio, é o que é ... o mundo tem gente a mais na perspectiva de alguns. mesmo que saibamos que há mais do que suficiente para alimentar todos, eles ainda acham que devem ser mais ricos e que há por aí mais humanos do que deveriam ...

exterminadores!

jfade disse...

"Casos preocupantes mas esporádicos", dirá a Sinistra.
E eu tenho que reconhecer que a "Coisa" até tem razão. De facto nem todos os alunos insultam ou batem nos professores, lhes riscam os carros ou põem bombas nas escolas. Tendem a ser uma minoria, mas ainda os há...
JFrade

Anónimo disse...

Com o sucesso do aumento do número de alunos... tudo o que aconteça até é cada vez mais diminuto.

É que não se passa mesmo nada e nada é representativo.

Sendo assim, será que o que andam para aí a dizer o é?

Quem?

Laurentina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.