20080731

Fenprof "chumba" actuação do Ministério da Educação no último ano lectivo

Numa conferência de imprensa, em Coimbra, a Fenprof fez hoje um balanço negativo do ano lectivo que terminou e atribuiu "Não Satisfaz" à equipa da ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues. "Este ministério, desde o início, é um caso exemplar de insucesso escolar e o melhor é sair, tentar as novas oportunidades", declarou o dirigente da Federação, Mário Nogueira.
(...)
Aos professores, a Fenprof deu a classificação "Muito Bom" e às escolas "Bom", considerando que o ano lectivo 2007/08 ficou marcado pelo "grande momento de protesto" de 8 de Março que levou 100 mil professores à rua.
(...)
Se for preciso, para limpar algumas das medidas mais negativas, pôr mais cem mil professores na rua, faremos isso", advertiu Mário Nogueira, frisando a "desvalorização dos professores, como nunca aconteceu".
Tudo isto pode ser lido na notícia Público Online
Imagem daqui

3 comentários:

Luta Social disse...

Eu chumbo definitivamente a actuação da Fenprof, sobretudo ela, embora partilhe todas as responsabilidades com outras estruturas ditas sindicais, neste paraíso capitalista à beira mar plantado!!!

Sabem muito bem os senhores burocratas que os trabalhadores da educação queriam outra coisa, diferente daquilo que fizestes. Queriam que, uma vez na vida, as estruturas sindicais exprimissem a vontade dos trabalhadores!
A famosa farsa do «Entendimento» seguido da obscenidade do «Dia D» mostrou, para quem ainda tivesse dúvidas, que existe de facto um grande problema para a luta dos trabalhadores neste país. Esse problema são... as direcções sindicais vendidas e amancebadas ao poder, sempre prontas a negociar, seja qual fôr a situação!

A realidade encarrega-se de abrir os olhos das pessoas, que por aqui e ali, ainda têm a ingenuidade de dar o «benefício da dúvida» a quem está, de facto, marcado com o ferrete da traição. Pois desta não há nunca retorno. A traição é sempre uma espiral descendente.
Por isso, fundamentalmente, temos de olhar a hipótese de criação de estruturas sindicais NOSSAS e sob permanente controlo NOSSO. Sem isso, toda a luta será vã. Será amargo estrebuchar antes de um mais que certo capitular vergonhoso.
Nogueira,"e tutti quanti" fora do movimento sindical! Vós sois a maior vergonha (sindical) à face da terra!

Trabalhadores/as da educação: trabalhai de olhos abertos, pelas vossas reinvindicações, pela construção do vosso poder que é imenso e tem sido sempre atraiçoado, açaimado, por um prato de lentilhas!
Se quiserdes saber como fazê-lo ... é fácil: basta construírmos sindicatos que se rejam por normas exactamente contrárias do que temos tido pela frente como exemplo de «sindicatos».

Solidariedade,
Manuel Baptista

Anónimo disse...

Concordo plenamente com o comentário anterior.
O Entendimento foi uma traição e este é o sentimento dos professores com quem tenho falado!

Moriae disse...

Eu chumbo a FENPROF e a Plataforma ... os professores (maioria), o governo e tb me chumbo a mim porque não consegui melhorar nada por mais que me esforçasse ...