20081213

QUEM AVALIA O RANGEL?


Imagem daqui
LEIA E COMENTE NO ARTIGO. VAMOS DIZER A ESTE MENTECAPTO QUE VÁ PASTAR...

8 comentários:

Anónimo disse...

Que grande estafermo!Palavras como estas inspiram-me mais ainda para prosseguir esta luta!Não adianta comentar o artigo,há censura.Já fui alvo dessa censura em duas ocasiões.Deixo aqui,não obstante,a minha mais profunda e feroz execração por este imbecil!

Anónimo disse...

Imbecil..mesmo....este jornalista nasceu para o jornalismo dando um grande exemplo..quem se lembra das rádios piratas??? eram ilegais. este senhor nasceu para o mundo aí....ora ora..sr rangel que grande exemplo...

Soledade disse...

Nem vale a pena, hurtiga, aquilo é lixo, 'jornalismo' tão rasteiro que nem merece comentário.
Bom fim-de-semana :)

professora disse...

A escola pública está de luto: em Lisboa um aluno morre esfaqueado e em Espinhoum professor de 51 anos morreu por falta de assistência: O INEM não tinha uma ambulância disponível. No entanto, estas duas mortes merecem um desdém da imprensa. É uma vergonha...

DLL disse...

13 Dezembro 2008 - 20h19

Coisas do Circo
Cuidem-se, srs. professores
Agora sim está claro. Pela primeira vez os sindicatos dos professores mostraram a carta escondida na manga. Andaram meses a protestar contra as avaliações e a dizer, ‘urbi et orbi’, que o sistema do Governo era muito burocrático, muito injusto, muito pesado.

Agora finalmente apresentaram uma proposta alternativa à ministra da Educação e propõem, como é óbvio, um sistema nada burocrático, justíssimo, bastante leve e ultra-rápido. Isto é, cada professor auto-avalia-se. Diz qual é a nota que quer, inscreve-a numa ficha que depois é homologada pelo conselho executivo de cada escola. Fica assim provado, para sempre, que os sindicatos não querem a avaliação dos professores, pretendem apenas passagens administrativas, como diz a ministra.

Em minha opinião, o que os sindicatos propõem é uma fraude. Uma descarada fraude, com cada professor a ditar uma nota que não avalia nada. Nem o mérito, nem o esforço, nem o saber, nem os métodos pedagógicos, nem a assiduidade, nem nada. Se os sindicatos são capazes destes malabarismos, o que me revolta e causa indignação é a aceitação dos professores da tutela do sr. Mário Nogueira, que já ontem anunciou que vai pôr em marcha o processo para um novo recorde – o maior abaixo-assinado da História. Ou muito me engano ou o pastor Nogueira anda a candidatar-se ao Guinness Book. Que vergonha, senhores professores, aceitarem ser liderados por este agitador, até em matéria de honra e dignidade.

Os senhores professores querem avaliar-se a si próprios? Os senhores professores que têm andado a boicotar o sistema de avaliação proposto pelo Ministério acham que a dignificação da classe tem de passar por este desonesto procedimento, que pais e alunos e toda a população portuguesa percebem e condenam?

Daqui a dias, vão ver, são os alunos que já não querem ser avaliados, tal como os professores. Afinal quem está a fomentar a indisciplina nas escolas? Afinal quem está a destruir o sistema de ensino. Afinal quem está a estilhaçar a exigência e o rigor de um ensino mais qualificado? Verifiquei hoje que já um número elevado de professores se levantou contra a irresponsabilidade e o desvario dos sindicatos. Oxalá esse número aumente para salvar a escola pública. Aplaudo a coragem desses professores que recusam a auto-avaliação e percebem que a seriedade das suas posturas tem de prevalecer no confronto com métodos dos impostores que ameaçam não deixar nada de pé.

Emídio Rangel, Jornalista

Anónimo disse...

O rangel que vá ranger para outro lado! É um Filho da ...

aD.......r disse...

Tem razão,
«Coisas do Circo»
em que o principal palhaço é precisamente o mentecarpo Rangel.

Anónimo disse...

Que baixo nível!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!