20090205

Dos 154 professores da Escola Secundária de Espinho só 23 entregaram os objectivos individuais

Na Escola Secundária de Espinho, também designada Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida, dos 154 professores a leccionar este ano na escola só 23 deles apresentaram os seus objectivos individuais e mostraram interesse em serem objecto da avaliação do desempenho da função docente nos moldes e segundo o esquema imposto pela contestada equipa governamental que actualmente se encontra a gerir o Ministério da Educação.

O número de professores ( 23) colaboracionistas é considerado muito bom, dado o pendor e as características sociológicas dos elementos do corpo docente desta escola( e de outras escolas).


Estes resultados só revelam a grande indignação que alastra por todas as escolas.


Revela ainda como alguns colegas se estão a servir da instabilidade reinante para tentarem fazer carreira, à custa da dignidade e coerência dos melhores e mais bem qualificados elementos da classe docente.

Um bom professor não precisa de recorrer a expedientes nem a manobras de avaliação burocrática para fazer valer as suas qualidades.

Contra a divisão artifical e espúria da classe docente

Contra o modelo de pseudo-avaliação do desempenho da função docente que transforma os professores em carrascos do seu estatuto social, e da sua própria dignidade

Contra a mediocridade, o medo, a obedência cega e o obscurantismo

Pela dignidade da escola pública e dos professores, como mestres e como trabalhadores sociais e intelectuais ao serviço da comunidade escolar

Os professores portugueses vencerão

3 comentários:

Lai Cruz disse...

Deixei um mimo para ti no meu blog.
Um abraço

A Caçadora de Tesouros
(que Não entregou O.I.)

Bea disse...

Eu sei que já tem muitos prémios mas não é or isso que deixo de lhe mandar mais um. Porque merece e porque é uma voz mais que nos faz sentir que não estamos sós e amordaçados.
Parabéns

Anónimo disse...

:-)

ASM