20071105

Solidariedade total e completa para com o colega Domingos Freire Cardoso



CARTA EM FORMATO PDF PARA LER E E EFECTUAR DOWNLOAD

COLEGAS, LEIAM, DIVULGUEM E MANIFESTEM ALGUMA DIGNIDADE!!!

Já agora e por causa de um episódio que o colega refere no seu texto (que cito em baixo), incluo neste post um tema
dos Radiohead ( "2+20=5"), que passo a dedicar ao Domingos e ao Sr. Presidente da República:
"(...) No ano passado tive uma turma do 10º ano dum curso profissional em que um aluno, para resolver um problema no quadro, tinha de multiplicar 0,5 por 2 e este virou-se para os colegas a perguntar quem tinha uma máquina de calcular!!! No mesmo dia e na mesma turma outro aluno também pediu uma máquina de calcular para dividir 25,6 por 1. (...)"



Contacto do colega:

Domingos Freire Cardoso

Professor de Ciências Físico-Químicas

Rua José António Vidal, nº 25 C

3830 - 203 ÍLHAVO

Tel. 234 185 375 / 93 847 11 04

E-mail: dfcardos@gmail.com


5 comentários:

Anónimo disse...

A questão dos 2 vezes 0,5 já me aconteceu num 10º ano sem ser profissional. Quem colocar esta questão numa turma do 12º ano, daquelas que não têm matemática nem física, vai ficar surpreendido.
Avançando ainda mais um pouco, quantos deputados saberão responder a esta questão?
Falo por experiência própria, como esta questão aconteceu comigo durante uma aula, resolvi perguntar a alguns licenciados e doutores. A maior parte sabia e alguns não sabiam. Mas a resposta mais surpreendente que tive foi:
- isso não é da minha área.
jSerra

Moriae disse...

Poxa .... essa é assustadora ... enfim, devem ter saído da Independente, não? ;)

Flori disse...

Nada disso Moriae, Por fax, menina, via Gandas Oportunidades...
E assim vamos nós formando os futuros produtores da riqueza que assegurará o pagamento das nossas pensões...???!!!
Está bonito, ai está, está...

Anónimo disse...

Discordo completamente do que aqui se diz quanto aos CEF e não subscrevo esta carta. Nestes CEF encontram-se formandos com grandes capacidades, que, simplesmente foram rejeitados pelo sistema, por várias razões, as mais importantes, talvez, as económicas e sociais.
Mas também gostaria de acrescentar que estes cursos funcionam, assim como os profissionais, graças ao "profissionalismo" dos professores.
Repare-se que nem sequer há manuais escolares para estes cursos. E o investimento do ME é Zero.
JSerra

Anónimo disse...

Ainda bem que alguém fala por nós!
Muito obrigado ao professor que disse umas verdades, que toda a gente que está neste tipo de ensino sabe muito bem!