20080306

De extrema pertinência e utilidade! Colaboremos p.f.



«Caro(a) Professor(a),

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda vem solicitar a sua preciosa colaboração num processo de recolha de informação, que visa obter dados realistas e fidedignos sobre a efectiva Carga Horária e Número de Turmas e Alunos atribuídos aos docentes do Ensino Pré-escolar,
Básico e Secundário. Esta informação, centrada no docente e no seu quotidiano, não se encontra convenientemente apurada nem sistematizada pelos serviços competentes do Ministério da Educação, que se limitam a contabilizar o número de alunos e docentes, estabelecendo – a partir desses contingentes –, indicadores que não reflectem a realidade escolar.

No caso do rácio de alunos por docente, por exemplo, segundo o Ministério da Educação teríamos no ano lectivo de 2005/06 os seguintes valores: Ensino Pré-escolar - 15,7 alunos por docente (rede do ME) / 1º Ciclo Ensino Básico – 13,6 / 2º Ciclo Ensino Básico – 7,6 / 3º Ciclo Ensino Básico e Ensino Secundário - 7,3 (considerando apenas os dados relativos aos Cursos Gerais).

Não é necessário evidenciar o profundo equívoco a que estes rácios conduzem, e que está na base de uma discussão que – sem verdadeira razão – deixou de fazer parte do debate da Educação em Portugal: a questão dos recursos humanos necessários a uma verdadeira promoção do sucesso educativo e a um efectivo combate ao abandono escolar (e que
não ficam resolvidos por simples obtenção de estatísticas, decorrente em muitos casos de políticas que reduzem a exigência das aprendizagens e da avaliação dos alunos). O sucesso educativo e a redução do abandono escolar não são fins em si mesmos, devendo antes ser
encarados enquanto estratégia para alcançar objectivos de maior e mais profundo alcance, as finalidades mais nobres da própria educação: formar cidadãos livres, autónomos e preparados para enfrentar os complexos desafios do mundo contemporâneo.

O Bloco de Esquerda pretende assim inverter alguns dos termos em que se tem equacionado a questão da Educação. Trata-se de criar as condições necessárias para que os professores possam efectivamente conhecer e acompanhar os seus alunos, o que é incompatível com o
elevado número de turmas e de alunos de que cada docente é responsável, e que pretendemos conhecer com o presente inquérito, em Anexo.

Agradecemos por isso o preenchimento directo do documento em Anexo (ou da sua impressão), e o envio para o endereço:

educacao_be@be.parlamento.pt ou para o Fax: 21 391 74 59.

Solicitamos igualmente, e agradecemos, que nos ajude a difundir este inquérito junto dos colegas que conheça. A obtenção do maior número possível de respostas permitir-nos-á obter um resultado que assegure a necessária representatividade estatística da informação.

Com os melhores cumprimentos,

Ana Drago
(Deputada Parlamentar do Bloco de Esquerda)

Nuno Serra
(Assessor Parlamentar do Bloco de Esquerda para a Educação e Ciência)»


PDF aqui (se quiserem em word, enviem-me um mail, ok?)

Nota - Não sou filiada no BE e isto não é propaganda. Simplesmente acho esta iniciativa óptima.

5 comentários:

Anónimo disse...

Lembro a existência de Unidades Especializadas de Multideficiência, de Autistas, de Surdos e de invisuais, de 1º 2º e 3º ciclo, que tem professores especializados e pelas características dos alunos (muitas vezes com deficiências graves)tem um número reduzido mas o ME contabiliza-os e encaixa os respectivos docentes no ciclo em que leccionam, esquecendo este pormenor.

Moriae disse...

anónimo,

bem referido!

Já agora aponto os 200 alunos dos professores de Educação musical versus 90 mn semanais. Não tem a ver com o que disse o anónimo (21:49) mas é um apontamento.

Obrigada,
M.

Anónimo disse...

O meu problema é que,se eu quiser pôr os meus dados naquele inquérito, não encontro onde encaixar os meus seis alunos de 1º ciclo, mas com NEE profunda e na mesma Unidade trabalha mais uma Educadora. É por esta razão que muitas vezes a leitura dos dados é falsa porque não contabiliza estas situações.

Moriae disse...

Anónimo 22:29,

escreva-lhes ... é de todo o interesse que saibam destes casos. Para ser franca, ainda não analisei a ficha mas, caso me apareçam essas questões, vou dizer-lhes por mail. Pelo menos alguém que se interessa ... e que tem voz pública.

Moriae disse...

sobre a Educação Especial ... é um panorama negro e pelo que sei, não é uma área forte do BE. Apesar de serem esforçados. É claro que posso estar desactualizada. Mas o que li/tenho lido não é totalmente claro.