20080617

A Ministra instruída e as forças de segurança do Presidente

"(...) A ministra da Educação manifestou ontem a sua convicção de que a época vai ser "tranquila" e garantiu que "tudo está preparado, como sempre.

Às críticas de que as provas estão cada vez mais fáceis, Maria de Lurdes Rodrigues respondeu sublinhando que os enunciados são elaborados por peritos. "Eu própria não sou capaz de me pronunciar com ligeireza sobre o grau de complexidade de um exame, porque isso requer competências próprias. Portanto, devemos ser prudentes nessa avaliação", defendeu.

O gabinete de peritos dedica "um ano inteiro à realização dos exames", lembrou Maria de Lurdes Rodrigues." Com Lusa (...)" (DN Online)

E já agora, note-se
a grande 'fita' (só lhes falta recorrerem à milícia, leia-se, seguranças do Exmo. Sr. Presidente ...)
"(...) A tarefa de guardar, entregar e recolher nas escolas os enunciados destes testes mobiliza cerca de sete mil militares da GNR em todo o País, naquela que é considerada uma das maiores operações policiais montadas anualmente em Portugal. Para a "missão exames nacionais 2008" está também mobilizada a PSP, que tem a seu cargo, principalmente, as escolas das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.(...)" (DN Online)

Fonte
: Português abre época de exames com GNR mobilizada por PATRÍCIA JESUS

Imagem: Blogue O Jumento, aqui (editada i.e. recortada pelo 'je')

4 comentários:

Maria José disse...

«Eu própria não sou capaz de me pronunciar com ligeireza sobre o grau de complexidade de um exame porque isso requer competências próprias. Portanto, devemos ser prudentes nessa avaliação», defendeu a SINISTRA... DEIXA-ME RIR... "Eu própria"? disse a SINISTRA? Ter-se-á enganado? Não deveria ter dito "ESPECIALMENTE EU"? Pelo menos é assim que eu a vejo, penso eu de que!

Maria José disse...

De tão empolgada que estava, esqueci-me de dizer que a SINISTRA tem de pensar

1ºdar as mesmas condições aos profs que fazem os exames a nível de escola, equivalentes a nível nacional, que dá a essas equipas especiais que estão UM ANO, sim, UM ANO INTEIRO dedicadas a elaborar os exames nacionais.

2º que os professores correctores dos exames nacionais também querem, cada um deles, e todos, uma escolta policial desde que os levantam até que os depositam nos respectivos agrupamentos.

OU SERÁ PEDIR MUITO?

Já agora, um aumentozito de ordenado também não era mau...

Moriae disse...

LOL!

De TODO Maria José!!!
Subscritérrimo ;)
Bj,
M.

Baptista disse...

Abolição dos exames do 9º ano e dos chamados de «equivalência à frequênca» no secundário, seria uma medida ajuízada, mas no reino da loucura autoritária e fascistóide ... isso seria realmente de espantar!