20080930

«Professores que sofrem»: Concorre todos os anos para ser professora, mas só tem colocação como tarefeira de limpeza

"(...) De que vale tirar um curso quando se acaba a limpar o chão e as casas de banho? Esta é a pergunta que Arminda faz todos os dias quando vai para a escola. Licenciada em Português/História, continua sem ter colocação como professora e ganha a vida como tarefeira de limpeza.

Talvez por acreditar que, estando naquela ambiente escolar, talvez um dia volte a contactar com os alunos à frente de um quadro, em plena sala de aula, optou por ficar na escola, contrariando a tendência de muitos dos seus colegas, que «leccionam» numa caixa de supermercado, (...)

(...)

A limpar casas de banho

O grau de degradação da profissão foi aumentando, apesar de nunca ter desistido de concorrer para o cargo de professora de português. Este ano lectivo, e após uma directriz da Direcção Regional de Educação do Centro (DREC), passou a exercer funções como tarefeira de limpeza Agrupamento de Escolas de Esgueira.(...) " (Leia a na íntegra ... Por: Filipe Caetanoemail)

2 comentários:

Anónimo disse...

Essa senhora podia concorrer para Timor-Leste, Moçambique ou Angola mas deve gostar de limpar casas-de-banho em vez de tentar ser aquilo que quer noutro país.

Moriae disse...

Mas que insensibilidade ... (e eventualmente, enorme ignorância de uma data de factores) continue assim anónimo ... a vida está para pessoas frias ...

Para se ir para um país diferente é preciso ter-se vocação e sabe lá o sr/a se a colega a tem ou não ... E outras coisas mas ... francamente, com tonalidades dessas ...