20071229

Ainda o discurso do Sr. Sousa: ensino

"(...) A segunda ideia que Sócrates pretendeu fazer passar como verdadeira no seu discurso é que a situação do ensino e da qualificação melhoraram significativamente em Portugal durante o seu governo. No entanto, tanto os dados do Eurostat como do INE desmentem o 1º ministro. Assim, de acordo com o Eurostat:

(1) A percentagem da população com idade entre os 20 e os 24 anos possuindo, pelo menos, o ensino secundário não aumentou em Portugal pois, em 2004, era de 49,6% e, em 2006, também de 49,6%, quando a nível da UE27 era de 77,8% em 2006;

(2) A percentagem da população adulta com idade entre os 25 e os 64 anos que participou em acções de formação e educação tem diminuído em Portugal pois, entre 2004 e 2006, passou de 4,3% para 3,8%, quando a nível da UE27 era de 9,6% em 2006;

(3) O abandono escolar praticamente não tem diminuído em Portugal pois, entre 2004 e 2006, passou de 39,4% para 39,2%, quando na UE27 era de 15,3% em 2006. E, segundo o INE, entre o 2º Trimestre de 2005 e o 2º Trimestre de 2007, o número de alunos com 15 e mais anos diminuiu em Portugal de 779,2 mil para 753,6 mil e, no 3º Trimestre de 2007, eram apenas 716,3 mil, o que parece revelar um preocupante fenómeno de abandono escolar mesmo em 2007.(...)" (Eugénio Rosa, A mensagem de Natal do 1º ministro ou a falta de rigor como
instrumento de manipulação política
)

Não deixe de ler o artigo completo.

2 comentários:

Pata Negra disse...

O que me revolta é os sócretinos passarem a imagem de que nos estão a salvar quando, de facto, nos estão afundar.

Moriae disse...

é ... tipo o discurso do sr. ministro da saúde.
Hitler era mais claro quanto aos objectivos.