20080412

"VOU MESMO DES-SINDICALIZAR-ME. Vitórias destas não quero."

Anónimo Anónimo disse...

"Independentemente de o Mário Nogueira merecer ou não abraços, não vejo motivo para tanto contentamento. Em 1º lugar, a locução "quando esta tenha lugar em 2007/08", referente à avaliação, borra logo a pintura toda; além disso, alguns camelos como eu, que fazem todas as greves (mesmo as que decorrem no seu dia de "folga"), todos os cordões humanos ainda que à chuva, todas as marchas e manifestações em sábados ou feriados, e que se fartam de trabalhar nas suas próprias escolas tinham a ideia de que a avaliação que se pretende impor é má porque vem alterar de modo indesejável as relações na escola e introduzir mais areia na engrenagem do ensino, já de si tão perra... uma avaliação "boazinha" em que o professor pode fazer "melhoria de nota" ainda é pior, a meu ver, pois esta leva o aval dos sindicatos e o subtítulo "grande vitória dos professores". Eu não acredito que a Ministra e os seus Secretários de Estado sejam intelectualmente brilhantes, mas se acreditasse diria que era isto que eles queriam desde o princípio, embora fingindo querer outra coisa: a carreira irremediavelmente partida em duas, professores "chefes" e professores "subordinados" (só por curiosidade, eu sou titular), progressão na carreira mediante vaga, independentemente de se ter ou não condições de avaliação para progredir, e a maior campanha de difamação sobre os professores com resultados bem à vista, tudo isto agora caucionado pela plataforma... grande vitória, não haja dúvida. Sou sindicalizada desde que comecei a trabalhar há 30 anos (tenho quase 51), sou de esquerda, serei sempre de esquerda, e afirmo que se o meu sindicato não saltar fora da plataforma durante a próxima semana VOU MESMO DES-SINDICALIZAR-ME. Vitórias destas não quero.

12 de Abril de 2008 16:47" (Comentário de um colega aqui)

3 comentários:

Anónimo disse...

O acordo foi uma miséria de todo o tamanho! Quais os ganhos? Não consigo ver nada a não ser avaliação para todos para o próximo ano, depois de termos andado a defender a necessidade de ser alterado. Afinal, vai ser aplicado na íntegra!
os Titulares avaliadores vão ter umas benesses (créditos horários, remuneração) para fazer o trabalho. Vai ser criado um novo escalão para os Titulares e com o acordo de uniformização para 7 mil profs vão lixar 140 mil?!!! Tirem-me deste filme!

Anónimo disse...

Vamos com calma e sem desmobilizar, colegas. O pior é voltarmos às divisões, queixumes, e birras pessoais. União é preciso, para continuarmos a marcar pontos. Roma e Pavia não se fizeram num dia. É preciso a gente entender que estamos a lidar com políticos, e que eles querem é não "perder a face".
Saudações amigas para todos. O espírito do 8 de Março, de amizade e camaradagem, devem prevalecer.
Nicolau

manuel disse...

Nicolau, concordo que não vamos descompor-nos agora que chegámos onde não imaginámos poder chegar, há 2 anos atrás.
Agora que este entendimento é um nojo, lá isso é. E só podia mesmo vir de gente da política (do ME e dos Sindicatos).
Não vamos fazer-lhes a vida fácil...
Não foi para isto que andámos a sacrificar tempos de lazer a manifes, cordões e reuniões...