20080509

JORGE PEDREIRA DESVENDA MISTÉRIO DA AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES

[clique na imagem para ampliar]

13 comentários:

Anónimo disse...

Não há mesmo hipótese de dialogar com gangsters. Só corridos e para muito longe onde não façam qualquer dano...

Anónimo disse...

Sabem dizer-me, por acaso, quando foram feitas estas declarações?
Tenham paciência. Informem-se bem e não se deixem embarcar em "ondas"

Anónimo disse...

Sabem dizer-me, por acaso, quando foram feitas estas declarações?
Tenham paciência. Informem-se bem e não se deixem embarcar em "ondas"

Moriae disse...

Conselhos, só de quem quero. Pode ir andando ... Nem lhe vou dar a info que pretende.

Felinos, vão andando.

Anónimo disse...

Tás enganada... Os Felinos são mais espertos que isso. E não vivem/trabalham/usam esses ip's.
BTW essa notícia é antiga. Foi uma entrevista do J Calhau muito antes do entendimento.
Embrulha

storaPaula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
storaPaula disse...

Não deve ser fácil estar sempre a distorcer verdades tão evidentes.

Há pouco passei a correr e não vi um dos comentário deixado no post referente à minha situação.
Mais uma injustiça das grandes, com duração de três anos.
Será que nunca são responsabilizados?
Boa sorte!

Maria José disse...

Loas à ministra

Em Maio aqui cantamos Em Maio aqui cantamos,
Erguemos bem alto o punho
P'ra dizer o que pensamos.
Erguemos bem alto o punho
Pr'a dizer o que pensamos.

Ó Lurdecas vai-t'embora,
Ó Lurdecas vai-t'embora,
Vai por ora ver se chove
E depois daí pr'a fora.
Vai por ora ver se chove
E depois daí pr'a fora.

Esta gente não é crua,
Esta gente não é crua,
Vais ter de sair daí
Nem que tenhas d'ir de grua!
Vais ter de sair daí
Nem que tenhas d'ir de grua!

Nem que tenhas d'ir de grua,
Nem que tenhas d'ir de grua,
Nós em casa não ficamos
'tamos outra vez na rua!
Nós em casa não ficamos
'tamos outra vez na rua!

És dada ao diz-que-disse,
És dada ao diz-que-disse,
Havias de partir agora
Pr'onde ninguém mais te visse!
Havias de partir agora
Pr'onde ninguém mais te visse!

Nós não gostamos de ti,
Nós não gostamos de ti,
Abala pr'a Finlândia
Vai pr'a lá fazer ski!
Abala pr'a Finlândia
Vai pr'a lá fazer ski!

Vai pr'a lá fazer ski,
Vai pr'a lá fazer sku,
Mas eles é que não querem
Uma espécie como tu!
Mas eles é que não querem
Uma espécie como tu!

Tu tens olhos de sinistra,
Tu tens olhos de sinistra,
O teu olhar não engana
E tu não dás pr'a ministra!
O teu olhar não engana
E tu não dás pr'a ministra!

Acordo ou entendimento,
Acordo ou entendimento
Palavras soltas no ar,
É tud’o mesm’excremento!
Palavras soltas no ar,
É tud’o mesm’excremento!


Em Abril aqui cantamos,
Em Abril aqui cantamos,
Erguemos bem alto o punho
P'ra dizer o que pensamos.
Erguemos bem alto o punho
Pr'a dizer o que pensamos

Maria José disse...

Que disparate o meu! Esqueci-me de dizer que os versitos foram feitos por mim, devem ser cantados com a música das janeiras (se quiserem com o "pamperipam" pelo meio.

Maria José disse...

AH! É verdade! O "sr. anónimo" também está convidado para cantar!

Moriae disse...

LOL!!!!

Maria José disse...

Depois ainda há esta:

Fui à 5 d’Outubro,
Ai solidão, solidão!
Fiquei à esquina da rua,
Ai, ai, ai ai, ai!
Só o Mário ainda gritava,
Ai solidão, solidão!
Que a luta continua,
Ai, ai, ai, ai, ai!


A melodia depreende-se a partir do conteúdo.
Mas esta dá-me mais vontade de chorar do que rir...

E ainda há mais!

Moriae disse...

Maria José, uma verdadeira poetiza e como se sabe, em tempos de crise, as artes mostram o caminho!
Obrigada! É óptimo podermos rir com vontade :)