20080303

A vez de Leiria e de Évora


"A indignação dos professores vai fazer ouvir-se hoje de novo nas ruas. Será a vez dos professores de Leiria e de Évora expressarem a sua revolta contra as medidas do ministério. Em Leiria o protesto está marcado para a Praça Rodrigues Lobo às 17 horas e em Évora às 18.30 na Praça do Giraldo.(...)" (Esquerda.net)

Força colegas!!!!!!!!!!!!!!

[Ministra da Avaliação ehehehehehehehhe]

3 comentários:

C.C. disse...

Mas afinal como é que os Professores querem ser avaliados?
Só ouço que não querem esta avaliação(se eu fosse professora também não queria)mas ainda não ouvi preto no branco como querem. Penso que isso fragiliza a posição dos Professores. Nos Prós e Contras, a Prof. de Matemática que estava na mesa, teve atitudes verdadeiramente reprováveis, que jogaram contra ela, e logo contra quem ela representava, e não fui capaz de perceber que proposta apresentava.Assim não.
Durante a minha vida, fiz provas públicas,exames,concursos documentais para subir na carreira.
E nunca ninguém me perguntou como é que eu queria
Tenho pena, que não concordando eu com alguns parâmetros propostos pelo Ministério, não possa dar razão à classe, por se estar a fazer muito barulho, e p'ra já nada mais.

Moriae disse...

C.C.

eu gostaria de ser avaliada pelo meu currículo ... toda a vida estudei, apresentei e defendi trabalhos pelo que acumulo alguns cursos e infelizmente da forma como as coisas estão, não me deixam ir para doutoramento e eu não tenho dinheiro para o fazer sem trabalhar ...
Muitos de nós queremos justiça. Nada de tretas de acções de formação ... para ser franca, fugi a todas as que pude porque não tinha paciência. Mudei uma vez de escalão e só completei duas das 4. Justifiquei e defendi-me com habilitações, cursos etc e foi-me concedida a transição. Provavelmente alguns acham mal mas ... Estudar, investigar gosto ... tretas não.
Se quiser falar mais sobre o assunto, cá estou (e na sua maioria os professores falam sobre o assunto e têm ideias alternativas).
Se quiser que lhe mostre o meu CV ... e sabe que mais? De nada adiantou ser 'tão boa' porque esta m ... não contempla a competência e conhecimento mas sim os lambe botas e os bufos.
Desculpe-me pelo texto e termos mas neste momento não tenho muito tempo e tive vontade de lhe responder de imediato.
Com todo o respeito,
M.

Anónimo disse...

Novo concurso para Titulares


O Ministério da Educação vai abrir um concurso extraordinário para os professores do 10º escalão que não conseguiram os 95 pontos para alcançarem a categoria de titular. Normas e requisitos do concurso serão idênticos ao anterior excepto uma, explicou ao JN o secretário de Estado adjunto da Educação, Jorge Pedreira todos os cargos e actividades exercidos durante este ano lectivo também serão contabilizados. Ou seja, serão analisados oito e não os últimos sete anos de carreira.

In, Jornal de Notícias

Que motivação terá um concurso de acesso à categoria de Professor Titular, para os professores que se encontram já no topo da carreira e sem qualquer margem de progressão?

A resposta será esta:

- Obrigatoriedade de aceitar os cargos e o desempenho das funções inerentes às competências definidas para o Professor Tilular, com toda a carga burocrática que a maioria desses cargos encerram.

Os colegas que se encontram no 10º escalão, na maior parte das situações, encontram-se em fim de carreira e o mínimo que poderiam esperar do ministério, seria alguma consideração pelos anos de dedicação e empenho que entregaram à escola e não esta humilhação. Tiveram no seu percurso profissional, na maior parte dos casos, desempenhos brilhantes e, são agora graduados pelos últimos 7 anos e repescados pelo aumento de mais um ano de exercício para poderem atingir os tais 95 pontos de acesso a Titular.

E para quê? Não terão qualquer mais-valia remuneratória, não terão qualquer progressão profissional.

Pergunto novamente. Para quê?

Por outro lado, as escolas têm dezenas de professores que, contabilizando em pontos o seu desempenho, ultrapassam em muito as pontuações dos mais graduados Titulares e que foram impedidos de concorrer.

Onde está a boa fé, a justiça e honestidade deste modelo?

Que boa fé é esta apregoada pela ministra de que o concurso para Titulares seleccionou os melhores?

Que avaliação é esta? Não é, porque não houve.

Este concurso extraordinário devia ficar deserto, pois nada oferece aos destinatários e as suas responsabilidades aumentarão consideravelmente.

Não me espanta que surja, muito em breve, mais um despacho, dos nossos secretários de estado da educação, a intimidar os professores coagindo-os a concorrer.

do blog"horários escolares"